04_PONTO_BannerWeb-728x90px.gif

Hospital Estadual de Luziânia duplica atendimentos nas primeiras semanas de janeiro

Unidade atendeu 1,2 mil pacientes, mais do que o dobro registrado em dezembro



Devido ao aumento de casos de covid-19 e de outras síndromes gripais em Luziânia e entorno, a busca por cuidados médicos cresceu na mesma proporção. Só nas primeiras semanas de 2022, o Hospital Estadual de Luziânia (HEL) realizou 1,2 mil atendimentos – mais que o dobro registrado em todo o mês de dezembro.


Tendo uma assistência rápida e eficaz, a unidade se tornou referência na cidade e região com seu alto número de pacientes recuperados. Administrado pelo Instituto de Medicina, Estudos e Desenvolvimento (IMED), o HEL recebe pacientes com o diagnóstico positivo de coronavírus de Goiás e de outros estados, como Minas Gerais e Distrito Federal. A unidade já registrou mais de 2 mil altas desde o início da pandemia, sendo motivo de comemoração para os familiares e profissionais da saúde.


Neste mês, o HEL também abriu suas portas para o atendimento de pacientes com síndromes gripais. Na região, os casos de gripe e suas variantes aumentaram drasticamente durante os últimos 30 dias. A alta contaminação da população com a variante Ômicron também fez aumentar a procura por testes de covid e atendimento na unidade hospitalar. O Governo do Estado de Goiás realiza no HEL um mutirão de testagem espontânea de pacientes. Até o próximo domingo, dia 22, serão disponibilizados diariamente 500 kits para testes de Covid na unidade, das 8h às 17 horas.


Para o diretor-geral do hospital, Francisco Amud, a alta procura pelo atendimento no HEL demonstra a confiança da população no atendimento prestado. “É ela que torna o nosso atendimento tão eficaz e nos leva a querer melhorá-lo a cada dia, explica.


Números de altas e atendimentos


Atualmente, a unidade hospitalar atende pacientes com covid-19 e também com síndromes gripais que estejam necessitando de cuidados médicos. Toda a estrutura está preparada para realizar internações caso sejam necessárias. O espaço onde é realizado o tratamento para as síndromes gripais é diferente de onde estão os pacientes internados por covid-19, afim de evitar a contaminação por outro vírus no período no HEL.


Desde o dia 7 de janeiro, o hospital recebeu cerca de 1260 pacientes com síndromes gripais em seu pronto-socorro. Todos passam por um rigoroso processo de triagem que os classifica de acordo com a urgência de seu caso. Em seguida, são encaminhados para atendimento médico e testagem. Em caso positivo, o paciente é recebido novamente pelo médico do HEL, que avalia a necessidade de internação. Caso seja notada essa exigência, o paciente será imediatamente internado e cuidado pela equipe médica do hospital.


728x90.gif