• Vinícius Abrantes

Gestão passada não cumpriu meta de gastos com educação


Cristóvão na mídia: Governo do ex-prefeito não cumpre meta de gastos com a educação


No último sábado, 01, o jornal O Popular destacou as 30 cidades do estado que não gastaram o índice de 25% que são obrigatórios de acordo com a constituição. Luziânia, que fora governada pelo prefeito Cristóvão Tormin e pela ex-vice-prefeita Professora Edna, aparece na 17º posição, tendo gasto 24,35%.


Estes recursos fazem parte de um Fundo específico chamado de FME e não são pertencentes ao FUNDEB. Enquanto o último deve ser usado para pagar professor, o primeiro deve ser usado para outras despesas, como construção e reformas de unidades escolares, por exemplo.


De acordo com a ex-secretária de Educação, Nilma Meireles (governo Edna), se Cristóvão tivesse executado o planejamento em curso quando reassumiu o cargo - após afastamento de 120 dias por suspeita de assédio sexual contra servidoras – as contas teriam fechado.

“Haviam várias licitações em andamento, como as reformas das escolas do Mingone II, Dalva X, Troca das gramas sintéticas dos parques das escolas infantis e até o processo seletivo para professores”, disse.

Professores questionados sobre o que pensam sobre o assunto, relembraram, em sua grande maioria, sobre o fato de (Cristóvão) não ter esquecido ou deixado de pagar a si mesmo quase meio milhão de reais como diferença de salário no último dia de Governo.

“Na hora de levar o dele, deu tudo certinho”, disse uma professora que não quis se identificar.

Uma outra professora relembrou o caso de dezembro de 2019.

“Mas não sabemos o que é pior, se é não gastar o mínimo com educação ou gastar com intenções diversas da melhoria da educação”.

A educadora fazia menção a compra de quase R$ 2 milhões de reais, no último dia de 2019, com recurso que sobrou do FUNDEB.

“Os aparelhos estão lá, empoeirando, nem instalados foram porque há suspeita de superfaturamento”.

A secretária de Educação que concluiu o mandato com Cristóvão como prefeito foi procurado, mas até o fechamento desta matéria, não consigo retorno.

31 visualizações0 comentário