04_PONTO_BannerWeb-728x90px.gif

Enel distribuição goiás inaugura novo complexo de alta tensão em Cristalina


A Enel Distribuição Goiás inaugura, nesta terça-feira (10), mais uma grande obra no Estado de Goiás, um novo sistema de alta tensão no município de Cristalina, fruto de um investimento de R$ 95 milhões. A entrega é composta pela Subestação São Marcos, com 66 MVA de potência, e pela Linha de Distribuição de Alta Tensão (LDAT) Cristalina – São Marcos, com 50 quilômetros de extensão, que já estão em funcionamento, e por 65 quilômetros de novas redes de distribuição de média tensão que estão em construção. Esta obra representa o atendimento a uma antiga demanda da região e um grande salto para a expansão da produção rural nesta que é uma das maiores áreas irrigadas da América Latina. A inauguração do complexo será realizada na subestação, às 10h30, com a presença de representantes da diretoria da companhia e de autoridades convidadas.

O responsável por Engenharia e Construção de Alta Tensão da Enel Goiás, Reginaldo Santos, explica que a nova Subestação São Marcos foi construída no modelo compacto, com padrão europeu, que utiliza equipamentos multifuncionais de alta tecnologia, permitindo a construção em espaços bem inferiores aos das unidades convencionais. Além disso, todos os equipamentos são telecontrolados, ou seja, comandados à distância. “Graças à tecnologia instalada aqui, toda a operação deste complexo é realizada de forma digital, pelo Centro de Operações, que fica em Goiânia. Isso proporciona mais segurança operativa e agilidade em caso de uma falha. Para se ter uma ideia, são ao menos 50 quilômetros de estrada de chão até a subestação, que levaria cerca de uma hora para o deslocamento de uma equipe. Com a operação remota, conseguimos iniciar as manobras instantaneamente no caso de uma falha”, completa.

A nova LDAT Cristalina – São Marcos também conta com o que há de mais moderno no mercado do setor elétrico, garantindo um sistema robusto por inteiro. A linha foi construída para interligar a nova unidade à Subestação Cristalina. A rede também conta com equipamentos telecontrolados em sua extensão, possibilitando o controle pelo Centro de Operações da Enel. Ao longo dos seus 50 quilômetros, passa por grandes lavouras, áreas irrigadas e um trecho de perímetro urbano. Toda a construção seguiu normas técnicas, de segurança e ambientais, para trazer o menor impacto possível para a localidade.

O presidente da Enel Goiás, José Nunes, descreve como histórica a conclusão deste novo sistema de alta tensão, uma vez que a região de Cristalina já tem um dos maiores PIBs agrícolas do Brasil e possui capacidade para expandir a produção, mas carecia de mais energia disponível. “A entrega de um novo sistema com esta capacidade é fundamental para acompanhar o desenvolvimento dessa região e do Estado de Goiás, permitindo atender a pedidos de aumento de carga para grandes produtores rurais e a conexão de novos clientes na região, gerando novos empregos e renda”, destaca.

Para o produtor rural e Secretário de Agricultura de Cristalina, Alécio Marostica, o novo complexo fará com que o município dê um novo salto de desenvolvimento e aumento de produtividade. “Com esse novo sistema, nós teremos energia não só para os grandes produtores que querem expandir a produção, mas também para o pequeno produtor que deseja instalar seu primeiro pivô e iniciar no cultivo irrigado. A energia garante a irrigação, que garante a produção com segurança e qualidade”, afirma.

Outro ponto de grande destaque na construção do novo complexo é a segurança de todos que trabalharam nesta obra. O diretor de Alta Tensão da Enel Brasil, Fernando Andrade, ressalta que cerca de 300 pessoas atuaram simultaneamente ao longo da construção e não houve nem um acidente de trabalho. “Esse resultado nos deixa extremamente satisfeitos, pois de nada adiantaria entregar uma obra com tamanha relevância e investimento, se tivéssemos algum acidente com nossos colaboradores próprios e parceiros. Aqui temos a entrega de um trabalho completo por inteiro, com o objetivo técnico alcançado e com zero acidente”, pontua.


728x90.gif