Deputado federal Célio Silveira é recordista em executar emendas entre os anos 2018 e 2022 em Goiás


Deputado federal Célio Silveira recordista em executar emendas.
Deputado federal Célio Silveira recordista em executar emendas.

De acordo com um levantamento realizado pelo Jornal Opção, o deputado federal Célio Silveira (MDB), é o parlamentar que mais executou e destinou emendas para os municípios goianos.


Em Goiás, entre 2018 e 2022, os deputados federais de Goiás pagaram R$573,2 milhões por meio de emendas individuais, conforme as informações dispostas no Portal da Transparência. Com uma pandemia que compreendeu grande parte dos mandatos, a maior parte do montante foi destinado para a saúde, seguido de “encargos especiais” – despesas às quais não se pode associar um bem ou serviço, como dívidas, ressarcimentos, indenizações e afins.


Entre a bancada federal de Goiás, Célio Silveira (MDB) é o recordista em executar emendas. O emedebista efetuou o pagamento de R$38,8 milhões entre 2018 e 2022. Em seguida na escala de aplicações aparece Magda Mofatto, que executou o repasse de R$33,2 milhões. O que menos executou emendas parlamentares foi o pré-candidato ao Governo de Goiás major Vitor Hugo (PL), que empenhou – ou prometeu– R$41,9 milhões, mas só pagou R$8,4 milhões em quatro anos.


“O nosso trabalho por Goiás foi destaque em diversas reportagens. Fui o parlamentar recordista na execução de emendas para o estado entre 2018 e 2022. Dos R$ 38,8 milhões pagos, o montante de R$ 23,9 milhões foi para a saúde. Fico feliz com esse reconhecimento do nosso esforço e dedicação ao povo goiano, que represento com muito orgulho no Congresso Nacional. E assim seguiremos buscando melhorias para o nosso querido estado de Goiás”, comemorou Célio Silveira em suas redes sociais.


Confira quanto cada deputado federal pagou para Goiás entre 2018 e 2022:


  1. Célio Silveira (MDB): pagou R$38,8 milhões, dos quais R$23,9 foi para saúde

  2. Magda Mofatto (PL): pagou R$33,2 milhões, dos quais R$24,4 milhões para saúde

  3. Flávia Morais (PDT): pagou R$34,5 milhões, dos quais R$26,6 milhões foi para saúde

  4. Dr. Zacharias Calil (UB): R$pagou 29 milhões, dos quais R$27,6 milhões foi para saúde

  5. Delegado Waldir (UB): pagou R$27,2 milhões, dos quais R$20,7 milhões foi para saúde

  6. Alcides Rodrigues (Patriota): pagou R$26,5 milhões, dos quais R$14,6 milhões foi para saúde

  7. Rubens Otoni (PT): pagou R$26,3 milhões, dos quais R$22,9 milhões foi para saúde

  8. José Nelto (PP): pagou R$23,4 milhões, dos quais R$15 milhões foi para saúde

  9. Lucas Vergílio (Solidariedade): pagou R$23,8 milhões, dos quais R$19,6 milhões foi para saúde

  10. Glaustin da Fokus (PSC): pagou R$21,9 milhões, dos quais R$14,1 milhões foi para saúde

  11. Francisco Jr (PSD): pagou R$19,5 milhões, dos quais R$12,7 milhões foi para saúde

  12. Adriano do Baldy (PP): pagou R$19,2 milhões, dos quais R$12,4 milhões foi para saúde

  13. José Mário Schreiner (MDB): pagou R$20 milhões, dos quais R$12,9 milhões foi para saúde

  14. João Campos (Republicanos): pagou R$17,5 milhões, dos quais R$16 milhões foi para saúde

  15. Professor Alcides (PL): pagou R$16 milhões, dos quais R$9,4 milhões foi para saúde

  16. Elias Vaz (PSB): pagou R$11,4 milhões, dos quais R$7,8 milhões foi para saúde

  17. Major Vitor Hugo (PL): pagou R$8,4 milhões, dos quais R$4,7 milhões foi para saúde