Cristóvão volta ao cargo e exonera todos os servidores comissionados

A primeira ação de Cristóvão foi promover uma demissão em massa

Cristóvão Tormin

Após 240 dias afastado por suspeita de crimes de assédio sexual, Cristóvão Tormin retorna ao cargo em que foi eleito democraticamente. A prefeita interina, Professora Edna Santos, fez questão de receber o prefeito em rápida cerimônia de passagem da gestão do município.


De posse ao cargo, a primeira ação de Cristóvão foi publicar um decreto exonerando todos os servidores que ocupam cargos de provimento em comissão, bem como aqueles que exercem funções gratificadas ou comissionadas.

A decisão do prefeito foi criticada por sua vice, Edna Santos. “Tendo em vista este momento de pandemia, e que nós estávamos organizando a casa, pagando contas ainda do ano de 2015. Estávamos com vários projetos em andamento, inclusive, repasses do governo federal. Consegui destravar muita coisa. Ele entrou exonerando todo mundo e parando toda a cidade”, afirmou.


“Isso é muito ruim para Luziânia. Travou tudo. Hoje não tem diretor de hospital, não tem diretores de UPAs. A gente tem algumas secretarias em que 80% dos funcionários eram comissionados. Simplesmente exonerou todos. Não voltaram para trabalhar agora à tarde”, contou Edna.

1,029 visualizações0 comentário