04_PONTO_BannerWeb-728x90px.gif

CML sedia audiência pública que trata sobre “O que temos ao redor das nossas águas?”


De iniciativa do vereador Luciano Braz, a audiência pública reuniu vereadores, autoridades, cidadãos e representantes de entidades públicas e civis para discutir desse tema fundamental para a sobrevivência humana. Luziânia tem atualmente 2 hidrelétricas e 4 PCHs (Pequenas Centrais Hidrelétricas) com potencial hídrico invejável, necessitando de atenção para manter essa riqueza.


O vereador Luciano Braz, agradeceu o apoio tanto do prefeito Diego Sorgatto e do presidente da Câmara, vereador Carlos da Liga, pelo empenho em apoiar essa iniciativa. “A lâmina d’àgua da nossa região é muito grande, nos resta agradecer a Deus e cuidar desse benefício”, acrescenta o parlamentar. Os vereadores Andrezão, Nelson Meireles, Serginho do Meio Ambiente e Waltinho marcaram presença, além dos representantes da Corumbá IV, João Vitor Guedes e Luana Santos.


O evento foi transmitido pelas plataformas digitais da CML e aberto ao público para acompanhar presencialmente. Contamos com a presença do Secretário Municipal de Meio Ambiente, Daniel Queiroz, Guilherme Misugi, Assessor do Dr. Julimar (que participou remotamente), Rodolfo Carvalho, José Carlos, Jonas Ferreira representando a PCH Gameleira Goiás geradora de energia, Marcos Vinicius Pereira representando a usina PCH Gameleira, Gessilene representando a usina PCH São Bartolomeu, Toni Alves representante do Bali Park, Eliene Braz, presidente da associação dos ribeirinhos da barragem do Rio São Bartolomeu, Neviton Medeiros engenheiro civil, David Borges da Rocha, analista ambiental da Sec. de meio ambiente e recursos hídricos, Marizon, servidor da Sec. Municipal de Meio ambiente e recursos hídricos e o pequeno Riquelme, criança que representa o futuro.


O encontro foi bastante propício para aprofundamento de assuntos que diz respeito a preservação das águas e o meio ambiente como um todo, tanto para as gerações atuais e para o futuro. Os especialistas enfatizaram que os recursos naturais, mesmo em abundância, são finitos e são necessárias ações com políticas públicas e a sociedade civil motivada para atuar pela preservação da natureza. O Secretário Municipal de Meio Ambiente, Daniel Queiroz, destacou que há cerca de 59 condomínios com situações mais delicadas no que tange as suas regularizações.


Portanto está em andamento uma legislação para sanar as dúvidas desses moradores. “Essa audiência pública vem pra implementar esse diagnóstico, a partir do momento que vamos ouvir todos os envolvidos”, salienta, acrescentando que não podemos deixar degradar as PCHs, a preservação ambiental e hídrica é essencial para o desenvolvimento da região. “Foram feitos estudos, juntamente com a área técnica da secretaria e o conselho do meio ambiente sobre a destinação do esgoto sanitário e destino adequado do resíduo sólido”, finaliza o secretário.

728x90.gif